Latest Posts

Cartão de crédito com cashback entenda como funciona

Com uma infinidade de cartões de crédito oferecidos no mercado, toda atenção nos benefícios oferecidos pelas operadoras de crédito é importante para que obtenha sempre as melhores vantagens em suas compras realizadas através do cartão de crédito.

A modalidade de cartão de crédito com cashback é nova no mercado, mas vem aos poucos conquistando seu espaço. Cashback do inglês significa dinheiro de volta e essa é a ideia proposta por esses cartões.

O cashback pode ser oferecido de diferentes formas uma delas é o retorno de uma porcentagem sobre o total gasto para ser usado em descontos na fatura ou aquisição de pontos para adquirir produtos dentro da plataforma da operadora de crédito. Outra forma é o retorno real do gasto, sendo disponibilizado a porcentagem pré-determinada pela operadora sobre o valor total da fatura até mesmo para o saque.

Algumas operadoras de crédito costumam atribuir um mínimo ao valor acumulado para ser feito o resgate seja ele em pontos, descontos ou saque fique atento a todas essas informações quando for adquirir seu cartão.

Para quem é um usuário assíduo do cartão de crédito, aderir ao uso de um cartão que oferece cashback pode ser uma excelente forma de economizar. E Para que não é, vale a pena questionar se não seria uma boa opção direcionar os gastos ao cartão de crédito já que quando realizamos compras com dinheiro em espécie não é possível usufruir de nenhum benefício além da aquisição do produto em questão.

Mesmo a proposta do cashback sendo atrativa, antes de aderir a um cartão de crédito que ofereça cashback fique atento as taxas cobradas nessa modalidade, o valor da anuidade praticada para esse tipo de cartão, a forma e o tempo para obtenção do cashback para que seja uma adesão que te traga mais benefícios que o cartão de crédito já utilizado.

Empréstimo Pessoal: O que é um empréstimo Pessoal?

O empréstimo pessoal é um serviço de crédito que bancos e financeiras oferecem a seus clientes como uma forma de emprestar dinheiro.

Normalmente, é preciso passar antes por uma análise de crédito para garantir que você possui condições de pagar o seu empréstimo pessoal, e se for aprovado, o dinheiro é liberado em sua conta corrente.

Os juros do empréstimo pessoal irão depender do seu perfil financeiro, podendo ser altos ou baixos, mas mesmo assim, este é um dos tipos de empréstimo mais caros do mercado.

Quando pegar um empréstimo pessoal

Veja abaixo quando você deve solicitar um empréstimo pessoal:

  • Quitar dívida do cheque especial: Se você entrou no cheque especial e precisa pagar essa dívida, saiba que o empréstimo pessoal oferece juros menores, sendo uma boa opção solicita-lo para quitar essa dívida.
  • Emergências: Nos casos de alguma emergência financeira de preferência por usar o empréstimo pessoal ao invés do cheque pessoal, uma vez que os juros são menores.

Vantagens do empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal possui algumas vantagens que fazem dele sempre uma boa opção em caso de necessidade de dinheiro rápido, como:

  • Liberação do dinheiro é rápida: Após a aprovação, o crédito em geral cai em conta em até um dia.
  • Melhor que o cheque especial: O empréstimo pessoal costuma ser mais barato que usar o cheque especial.
  • É possível pedir com o nome sujo: Existem sim financeiras que liberam empréstimo pessoal para pessoas negativados, mas é preciso ficar atento, já que os juros tendem a serem mais altos.

Desvantagens do empréstimo pessoal

Saiba que o empréstimo pessoal também apresenta algumas desvantagens, como:

  • Possui as taxas de juros mais altas do mercado: A média da taxa de juros fica em torno de 7% ao mês, dados do Banco Central do Brasil, ainda pode aumentar bastante dependendo da instituição.
  • O empréstimo pessoal em financeira sai mais caro: O Custo Efetivo Total (CET), que é todas as taxas cobradas por um empréstimo pessoal, é mais alto quando contratado em financeiras do que em bancos.

O importante a se saber é que, mesmo o empréstimo pessoal sendo uma boa solução financeira, ele precisa ser bem pensado e analisado antes de solicitar, uma vez que se trata de uma dívida longa.

Tudo sobre empréstimo com maquininha

Eu tenho certeza que você não sabia da possibilidade de se fazer um empréstimo com maquininha. Então, por isso, você tem que saber como fazer um empréstimo na sua maquininha.

As maquininhas começaram a oferecer empréstimo recentemente, esse tipo de recurso é novidade. Por isso, que muitas pessoas ainda não sabiam. Os microempreendedores e os profissionais autônomos passaram muito tempo sem ter a oportunidade de fazer empréstimos, pois, eles não possuem uma forma de comprovar uma renda fixa.

Vendo essas dificuldades que esses tipos de profissionais tinham, que as empresas de tecnologia financeira, conhecidas como fintechs, criaram o empréstimo com maquininha. E é muito simples essa nova modalidade de empréstimo, que você vai ficar impressionado.

Com qual empresa consigo fazer um empréstimo com maquininha?

Atualmente, somente duas fintechs disponibilizam empréstimo com maquininha para seus clientes, são elas: Mercado Pago e PagSeguro. Nas duas situações, fazer empréstimo com maquininha é muito simples e fácil.

Fazer um empréstimo com maquininha da PagSeguro

Se você é um dos milhares de profissionais que tem uma maquina de cartão moderninha, para fazer o empréstimo com maquininha, você precisa estar há pelo menos seis meses vendendo seus produtos ou serviços com a moderninha, deve ter um histórico de crescimento das suas vendas e ter um faturamento mínimo de R$ 300,00 por mês.

O valor disponibilizado para empréstimo com maquininha pela PagSeguro é de R$ 300,00 e uma taxa de juros de 2,99%.

Fazer um empréstimo com maquininha do Mercado Pago

Já os profissionais que trabalham com a maquina de cartão da Mercado Pago, as possibilidades para emprestar dinheiro são bem maiores. A empresa libera um valor de até 50 mil reais para fazer o empréstimo com maquininha. Para isso, ela irá avaliar o seu perfil e te contactará. Para isso acontecer, você deve faturar mais de R$ 100,00 por mês e ter uma reputação de cor verde no site do mercado livre.

 

Empréstimo para MEI : Veja como funciona

Empréstimo para MEI é uma prática cada vez mais comum, que tem facilitado a vida de muitos microempreendedores. Essa é uma das grandes vantagens trazidas pelas transformações e adaptações sofridas no mercado de trabalho e que tem beneficiado muitos donos de pequenos negócios.

Trabalhar de forma autônoma, sem ser carteira assinada, deixou de ser algo incerto para quem deseja ser MEI. Muitos benefícios que antes eram restritos apenas às pessoas com carteira assinada, agora são estendidos àqueles que trabalham por conta própria, como o empréstimo para MEI.

No entanto, as dúvidas são muitas, e se relacionam à como solicitar um empréstimo para MEI, quais os benefícios e quem são as pessoas que podem solicitar. Vamos entender nos próximos tópicos cada um desses questionamentos sobre empréstimo para MEI?

Empréstimo para MEI: quem pode solicitar?

Se você possui cadastro de CNPJ, já pode pedir um empréstimo para MEI. Portanto, procure regularizar a sua microempresa e formalizar o seu negócio para conseguir esse benefício. Se esse é o seu objetivo, acesse o Portal do Empreendedor e faça agora mesmo o seu CNPJ.

Como faço para solicitar?

Primeiramente, é importante que você entre em contato com alguma instituição bancária que te permita fazer um empréstimo nessa modalidade. Temos como exemplo o BB, o BNDES e a Caixa, no qual você pode conseguir concluir as etapas de empréstimo.

Outros bancos também podem permitir que você faça o empréstimo para MEI. Inclusive, alguns disponibilizam crédito para para você que deseja adquirir novos equipamentos ou quitar dívidas que te impedem de desenvolver o seu negócio.

Conheça agora os benefícios

Você pôde perceber que os benefícios são muitos para microempreendedores que desejam conseguir um dinheiro adiantado para resolver pendências. Saiba que através dessa modalidade, você conseguirá juros mais baixos e facilidades de pagamento. Entre em contato com a sua instituição financeira e saiba mais.

Seguro saúde viagem internacional: O que é e como fazer

Para quem está programando uma viagem internacional é importante saber que fora do Brasil, muitos países não oferecem um serviço de saúde pública como é feito aqui. E alguns mesmo que ofereçam não estendem o serviço para estrangeiros.

Como imprevistos acontecem a melhor opção para desfrutar de uma viagem tranquila é contratar um seguro saúde viagem internacional, o melhor é não precisar aciona-lo, mas caso seja necessário recorrer à um serviço de assistência de saúde fora do país não será pego de surpresa com os altos custos que esses serviços possuem lá fora.

O seguro saúde viagem internacional é um serviço assistencial à saúde contratado por períodos determinados de acordo com a permanência do usuário no exterior. Normalmente as seguradoras oferecem diversas modalidades de contrato que vão variar de acordo com o local visitado, tempo de permanência, finalidade da viagem e idade do usuário.

O seguro saúde viagem internacional pode ser oferecido de duas formas, algumas seguradoras oferecem o serviço de reembolso do serviço utilizado. Nessa modalidade você que irá pagar pelo serviço no momento da utilização e a seguradora fara o reembolso posteriormente. Se atente quando for contratar essa modalidade, pois os reembolsos tem um prazo a ser feito e você terá que arcar com os custos durante o a viagem, além disso os reembolsos podem ter valores pré-fixados e caso exceda o gasto também será seu.

A outra modalidade oferecida pelas companhias de seguro saúde viagem internacional é a que caso seja preciso usar o serviço eles vão indicar o local que será realizado o atendimento e nesse caso eles são responsáveis pelos gastos no local definido, não precisando dessa forma preocupar com desembolso.

Após avaliar qual a modalidade que se encaixa melhor no seu perfil, o serviço de seguro saúde viagem internacional pode ser contratado online através dos sites de muitas seguradoras, você também pode optar por contratar o serviço em uma agência de viagens.

 

Seguro viagem: 4 Vantagens de contratar seguro viagem

Uma das melhores coisas da vida, sem dúvidas é viajar. Porém, é algo que exige um grande planejamento, a depender do nível da viagem. E nesse planejamento, muitas pessoas esquecem de colocar o seguro viagem.

O problema é que, ao planejar uma viagem, só pensamos na parte boa e nos momentos de diversão. Porém, não contamos os imprevistos desagradáveis que podem surgir e podem trazer muitos gastos.

Além de todas as suas vantagens, o seguro viagem também é obrigatório em alguns países, principalmente no continente Europeu. Por isso, ao começar o planejamento de uma viagem, pesquise para saber se é obrigatório no lugar de destino.

Vantagens do seguro viagem

Contratar um seguro viagem traz grandes vantagens par ao viajante.

Custo benefício

A principal de todas as vantagens é o seu custo benefício.

Como já dito anteriormente, o seguro viagem cobre e dá assistência em caso de imprevistos. Esses imprevistos incluem assistência médica, hospitalar e odontológica. Caso precise desses serviços no exterior, eles podem custar muito caro e não serão cobrados em reais.

Por isso, a cobertura do seguro viagem pode lhe poupar grandes gastos. E, além disso, dependendo do plano escolhido, ele pode ter um valor baixo e ser pago em várias prestações.

Bagagens

Além da cobertura de saúde, o seguro viagem também oferece cobertura para malas extraviadas, atrasadas ou com qualquer outro tipo de problema.

Esse é um imprevisto que pode acontecer com qualquer pessoa e que, pode causar muitos transtornos. Por isso, contar com uma assistência de seguro viagem nesses casos pode trazer alívio e tranquilidade ao viajante.

Outras vantagens

Além dessas vantagens, o seguro viagem também oferece outras como a assistência em caso de perda de documentos. Essa é uma grande vantagem pois perder documentos como passaporte, em outros países, pode lhe causar muitos transtornos.

E o seguro viagem também possui uma outra grande vantagem, caso você viaje sozinho e sofra um acidente por exemplo, que necessite que alguém da sua família vá até você, o seguro viagem arca com todos os custos dessa pessoa. Excelente vantagem né?

Seguro viagem: Veja quais lugares são obrigatórios

Planejar uma viagem é sempre algo excitante, conhecer novas culturas, lugares e pessoas é uma experiência totalmente agradável e enriquecedora para nós. Mas, não podemos esquecer que estamos sujeitos a imprevistos em todos os lugares, e ao invés de aproveitar sua viagem, pode acabar tendo uma dor de cabeça enorme.

Para evitar que isso aconteça, basta contratar um seguro viagem. Ele garante proteção e assistência para emergências médicas e odontológicas, extravio de bagagens e muitas outras coberturas.

Além disso, você sabia que alguns países o seguro viagem é obrigatório? Sim! Em alguns países, se você não tiver contratado um seguro viagem com a cobertura estipulada, eles não irão permitir sua entrada! Por isso antes de viajar, pesquise sobre as regras de imigração do destino.

Para te ajudar vamos falar em quais países o seguro viagem é obrigatório.

América Latina

Apenas Cuba e Venezuela exigem a contratação do seguro viagem na América Latina. Para Venezuela é necessário a contratação de uma cobertura de no mínimo 40 mil dólares e o adicional de mil dólares para roubos, furtos e extravio de bagagem. Já em Cuba o seguro viagem precisa ter a cobertura de 10 mil dólares para assistência médica.

Austrália

Na Austrália, o governo exige a contratação do seguro viagem para quem irá fazer intercâmbio. O seguro viagem, na verdade, é a contratação do Overseas Student Health Cover (OSHC), que permite o intercambista utilizar o sistema público.

Europa e o Tratado de Schengen

O Tratado de Schengen é um acordo feito entre alguns países da Europa para facilitar a circulação dos turistas entre esses países, a exigência é de um seguro viagem com cobertura de no mínimo 30 mil euros para assistência médica e repatriação médica e funerária.

Na Irlanda, que não faz parte do tratado, o seguro viagem é obrigatório, mas não é exigido a cobertura mínima de 30 mil euros.

Países do Tratado de Schengen

Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polónia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça.

Energia solar ajuda na economia e valoriza imóvel

Os benefícios da energia solar são muitos, mas realmente a economia é o que se destaca. Saiba como a energia solar ajuda na economia e valoriza o imóvel, aqui neste artigo!

A utilização de energia solar é uma ideia muito rentável, uma vez que os proprietários têm todo o interesse em fazer economias consideráveis ​​com o sistema, mesmo com os custos adicionais. E em tempos difíceis financeiramente, têm benefícios similares aos que todos realmente poderiam usar. Se você está procurando maneiras de economizar eletricidade, a energia solar é uma proteção formidável.

O que a energia solar faz?

Essa tecnologia usa matrizes de módulos fotovoltaicos para converter a energia da luz solar em eletricidade. É o mesmo suco que é armazenado em baterias ou é direcionado para casas para uso com qualquer tipo de aparelho elétrico.

Entre os benefícios da energia solar, estão os benefícios ambientais. Grande parte da energia que consome agora provavelmente vem dos meios tradicionais de produção, como a queima de combustíveis fósseis. Não há dúvida de que a energia solar (sem combustível ou subproduto) é a solução mais sustentável e ecologicamente correta.

No uso real pelos consumidores, a energia solar é uma tecnologia prática. Países como a Finlândia e a Espanha já contam com instalações que funcionam com energia solar. Proprietários dos EUA  relatam que essa energia pode gerar pelo menos 20% da eletricidade em sua casa. Engenheiros de todo o mundo dizem que será possível ter casas totalmente alimentadas pelo sol na próxima década. Se você está procurando soluções para reduzir o custo da eletricidade, a energia solar pode ser a solução que precisa.

Custo da energia solar e porque ela valoriza os imóveis

E então há essa questão crucial: quanto custará mudar para a energia solar? Se você considerar apenas o preço, o sistema para instalar a energia solar em sua casa está longe de ser barato. No entanto, quando você coloca as coisas ao lado do que você tem que ganhar, este é um dos melhores investimentos que pode fazer.

No entanto, você poderá recuperar o investimento realizado em alguns anos, pois o consumo na sua conta de energia elétrica será muito baixo.

A energia solar pode trabalhar em conjunto com fontes tradicionais de energia. Em outras palavras, um sistema de energia solar em casa reduzirá seu consumo de energia tradicional, você pagará pode pagar até mesmo apenas a taxa, já que o consumo de energia no período noturno é menor.

Uma vez instalado o sistema, a energia solar produzirá eletricidade continuamente, sem necessidade de combustível ou manutenção, o que minimiza os custos e impactos ambientais.

Além disso, os imóveis que possuem esse sistema já instalado são mais valorizados no mercado, uma vez que possui uma fonte de energia renovável que proporciona economia.

 

 

 

Consórcio: saiba como fugir de fraudes e golpes

O consórcio é uma das principais formas de comprar bens através de parcelamentos. Com ele é possível obter aquele automóvel, imóvel ou qualquer outra posse que você tanto deseja.

Apesar da contratação do consórcio ser uma excelente opção para você obter o bem que tanto almeja, nem sempre as administradoras são confiáveis, e por isso é necessário fazer uma ampla pesquisa antes de fechar contrato com qualquer empresa.

Você deseja saber como é possível fugir de fraudes e golpes em consórcios? Confira o nosso post, pois daremos várias informações acerca desse assunto.

O que é consórcio?

Consórcio é uma forma de comprar bens de alto valor, e funciona da seguinte forma: a administradora forma um grupo de pessoas interessadas em comprar determinado bem, e esses consumidores vão pagando mensalmente o valor indicado pelo contrato.

Para que o usuário ganhe a carta de crédito, ele precisa ser contemplado nos sorteios ou realizar lances no leilão.

No Brasil, os consórcios são levados à sério, afinal todas as operações são reguladas pelo Banco Central. Mas, assim como em qualquer setor, podem ocorrer fraudes e golpes também no ramo de consórcio. Por isso é necessário ter bastante cuidado.

Afinal, como fugir de fraudes e golpes em consórcio?

Para fugir de fraudes e golpes em consórcios é necessário seguir algumas dicas, como:

  • Leia atentamente o contrato;
  • Peça o comprovante de pagamento das parcelas do consórcio;
  • Desconfie de anúncios que proporcionam benefícios demais;
  • Verifique se a administradora é autorizada pelo Banco Central.

Se mesmo seguindo essas dicas, você participar de algum problema de fraude e golpe, entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor, e em casos mais graves vá em busca da Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio para obter todos os seus direitos. Assim é possível não ter maiores problemas futuros.

Taxa de câmbio: O que você precisa saber

Se você vai viajar ou sonha em importar algo com certeza já ouviu falar em taxa de câmbio. Na verdade é uma palavra relativamente comum em jornais e em discussões econômicas. Apesar disso, poucos sabem o que isso realmente representa. O câmbio é basicamente o seu significa, uma “mudança”. No caso da taxa de câmbio estamos falando sobre a variação das moedas.

Complicou? Bem, esqueça as moedas como elas são e pense nelas como “unidades” da bolsa de valores, um dia o país fez escolhas boas e a moeda subiu, a bolsa valorizou. Em outro dia, um país fez uma dívida, o mercado se sentiu receoso e a moeda desvalorizou, e a bolsa caiu.

Nessa flutuação, que pode parecer sem sentido, as icógnitas são diversas. Não se escolhe o dia ou a hora, exceto por momentos específicos. Para recuperar investimentos e valorizar a moeda, a equipe econômica pode decidir baixar a moeda inicialmente.

Quando se pensa em taxa de câmbio é a combinação de 3 fatores: a variação da moeda 1, a  variação da moeda 2 e a diferença entre elas. Lembrando que estamos pensando em variação positiva ou negativa, uma valorização/desvalorização em comparação a um momento anterior.

Entretanto essa “variação” é determinada a partir da combinação de outros pontos como trocas comerciais, transações e etc. É complexo.

Por quê o câmbio comercial é mais baixo?

O câmbio comercial não envolve a troca de dinheiro físico, envolvendo a compra e venda de produtos. É o grande responsável pela balança positiva ou negativa dos países. Ou seja, é o câmbio comercial que regula o valor de um produto em dólar, partindo de reais. Além de regular o quanto se comprou em comparação ao exportado. Uma balança positiva em comparativo a um país x regularia uma maior taxa de câmbio entre as moedas. Isso, além de outros fatores conhecidos como bolsa de valores, a própria relação do país com o dólar.

Já quando falamos de câmbio turismo, falamos de mudança de moeda. A impressão de mais notas e confecção de moedas, funcionários, taxas, as empresas que fazem tal câmbio, além da relação cambial. Tudo isso influencia no valor superior do câmbio turismo em relação ao câmbio comercial.

Sendo um assunto tão complexo, precisa-se tomar cuidado com todas as informações colhidas. Nada é tão simples e o câmbio influencia tudo, principalmente índices essenciais como a inflação. E, em contrapartida, tudo influencia o câmbio. As relações comerciais só ocorrem de acordo com este, a bolsa necessita de bons índices e o país, para se desenvolver, precisa de investimento. Essa interligação gera uma instabilidade que podemos perceber em todas essas taxas.