4 Taxas que o banco pode cobrar pelo uso do cartão de crédito

Antes de contratar um serviço bancário, especialmente um cartão de crédito, o que deve-se observar são suas taxas mensais. É curioso como normalmente tende-se a olhar para o limite que esse dispõe e esquecer do pacote que pode elevar mais ainda seus custos mensais.

1- Anuidade do Cartão de Crédito

A anuidade é a primeira taxa que se tem conhecimento. Essa seria semelhante a taxa de manutenção mensal cobrada pelos bancos em contas correntes, por exemplo. A anuidade muitas vezes é embutida em outras taxas maiores ou, ainda, colocada como “de graça” a partir de uma compra no valor X mensal.

É um valor que não volta, logo opte sempre por cartões que não possuem essa taxa.

2 – Saque Diretamente pelo Cartão de Crédito

Esse serviço apesar de pouco falado é muito comum. Abrindo o aplicativo do banco é fácil visualizar um limite de um valor X por um saque. Quanto maior o valor, mais caro fica o empréstimo, chegando a uma taxa maior que o próprio crédito especial.

Quanto mais fácil o crédito, mais altas se tornam suas taxas e juros. No caso do saque você paga ambos.

3 – Juros de Parcelamento de Fatura do Cartão de Crédito

Chegando ao lugar comum de muitos iniciantes no mundo do cartão de crédito, os juros pelo parcelamento da fatura chegam a mais de 150% ao ano.

Mesmo que pareça pouco por mês ao fazer os cálculos você percebe que pagou sua fatura mais de uma vez.

4 – Parcelamento de Contas pelo Cartão de Crédito

Essa ferramenta permite o parcelamento de contas pagas em boletos (água, luz…). E qual seria o problema? Além de te enrolar economicamente, as taxas são bem abusivas.

Varia pelo banco, mas é uma péssima escolha quando se está apertado, anualmente as taxas podem chegar até quase 100%.

Conhecer as taxas dos bancos é o primeiro passo antes de escolher um cartão de crédito. Vale a pena pesar as taxas e priorizar o que é mais seguro para suas necessidades. No mais lembre-se que crédito fácil significa potenciais dívidas.